Inicial > Notícias > Justiça anula reunião do Conselho Deliberativo e mantém AGE para domingo

Justiça anula reunião do Conselho Deliberativo e mantém AGE para domingo


A Justiça do Rio de Janeiro anulou recente decisão do Conselho Deliberativo do Vasco e manteve a realização da Assembleia Geral Extraordinária no domingo. Ao acatar pedido de Faues Cherene Jassus, o presidente da Assembleia Geral, o juiz Eric Scapim Cunha Brandão, da 28ª Vara Cível, concedeu a liminar.

Veja a íntegra da decisão judicial

Fonte: ge

Vasco na Justiça: Mussa tenta anular efeitos de decisão do Conselho; Campello se manifesta

O presidente do Vasco, Alexandre Campello, se manifestou em ação do presidente da Assembleia Geral, Faues Cherene Jassus, e descreveu um clube dividido politicamente, entre “grupos que tentam, de um lado, sabotar a atual administração, e de outro sobressair-se perante a opinião pública”. O presidente vascaíno pediu que a Justiça rejeite tentativa de Mussa de anular atos de demais presidentes de poderes, todos réus no processo.

A ação de Mussa, como é conhecido o presidente da Assembleia Geral, ainda não foi julgada. Ele também entrou com outra inicial no mesmo processo. Nela, pede “tutela antecipada de urgência” para anular efeitos da decisão do Conselho Deliberativo do Vasco, que na última segunda-feira cancelou o a convocação de Mussa para o próximo dia 30 de agosto (domingo), criou comissão que pode puni-lo e ordenou a entrega da lista que originou a Assembleia Geral Extraordinária das diretas.

Na sexta-feira, a comissão formada para analisar os atos de Mussa se reúne e pode decidir por punição ao presidente da Assembleia Geral.

Na peça inicial dos advogados do clube, Campello lembra que as diretas foram decididas por unanimidade e que as ações de Mussa, a quem descreve como “notório simpatizante de um desses grupos (refere-se a “Sempre Vasco”), tem objetivo de colocar a “oposição em exposição”.

Campello ainda diz que Mussa fez contratação de empresa e todo processo eleitoral em “arroubo autoritário” e que a AGE “não pode ser resolvida nas coxas, sem mínimo debate prévio”. O presidente do clube recorda que no dia 21 de agosto, “num gesto de conciliação”, tentou solução consensual, mas Mussa “preferiu buscar abrigo no judiciário”.

“O Sr. Jassus meteu os pés pelas mãos e tenta imputar ao presidente da Diretoria Administrativa a culpa pela sua incompetência e açodamento”, diz a ação de Campello.

“Manobra que faria Eurico corar…”

Em acréscimo da ação de segunda-feira, Mussa diz que o presidente do Conselho Deliberativo do Vasco, Roberto Monteiro, lançou mão de “manobra que faria até mesmo o folclórico dirigente Eurico Miranda corar”.

“(Monteiro) quer vencer com um gol de mão…”, diz um trecho da inicial, assinada também pelo ex-presidente do STJD Paulo Cesar Salomão Filho.

No texto, os advogados citam artigo 80 do estatuto do Vasco e afirmam que a convocação do Conselho não poderia “resolver sobre matéria estranha ao objeto de sua convocação”. Ou seja, não poderia anular a convocação da Assembleia Geral Extraordinária, o que foi feito e, para os advogados, representou “prejuízo em desfavor do autor e toda a coletividade do clube”.

Fonte: ge

Categorias:Notícias Tags:
  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: